Nova pesquisa revela como o sono faz o cérebro esquecer memórias

Interpretacao dos sonhos

Quantas vezes você esqueceu onde estacionou o carro ou onde deixou a chave de casa?
Ninguém gosta de esquecer coisas, principalmente esquecer memórias boas.

Alguns anos atrás, provavelmente como sinal de que minha aposentadoria chegando, passei literalmente meio dia tentando encontrar meu carro no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Quando as pessoas ficam sabendo que também sou especialista em memória, geralmente a primeira pergunta que me fazem é se consigo ajudá-las a serem menos esquecidas.

Na realidade, o esquecimento excessivo é um grande problema, mas por estranho que possa parecer, o esquecimento “normal” é necessário. Afinal, é mais crucial lembrar o que é importante no presente do que lembrar tudo no seu passado. Não faz sentido lembrar o número de telefone da casa em que você morava há 15 anos atrás, que pode até ser um fato bloqueador para a sua memória memorizar o seu número de telefone atual.

Como é que o sono faz o cérebro esquecer memórias

Como o cérebro esquece memórias desnecessárias há muito não está claro. Recentemente, uma série interessante publicada na publicação Science junto com estudos exaustivos, oferece algumas pistas.

A pesquisa demostra que, para lembrar o que é importante, precisamos esquecer o que é menos importante. Isso acontece em dois níveis no cérebro:

  • uma limpeza de memórias e informações irrelevantes à medida que retemos e consolidamos nossas memórias mais atuais
  • um bloqueio de informações irrelevantes quando tentamos recuperar uma memória.

O efeito positivo de bloquear informações irrelevantes na memória é conhecido desde os anos 50.

Mecanismo de esquecimento da retenção de uma memória

O novo estudo, realizado em ratos, parece finalmente revelar os mecanismos secretos do esquecimento durante a retenção da memória.

Os autores do estudo afirmam que o esquecimento se deve à ativação de “neurônios específicos do hormônio concentrador de melatonina (MCH)” localizados no hipotálamo do cérebro, envolvido na liberação de hormônios.

Já sabiamos que a melatonina afeta o sono, e que os neurônios da MCH estão envolvidos na mudança entre os dois principais ciclos do sono: de NREM para REM (o período de sono REM está associado aos sonhos).

Conclusões do estudo

É demonstrado no estudo que o esquecimento das coisas acontece apenas durante a retenção da memória (não quando codificamos ou recuperamos memórias), e que o sono é o período do dia em que os neurônios da MCH limpam a memória de toda as coisas irrelevantes.

Os resultados foram obtido injetando substâncias químicas no cérebro de ratos, de modo a bloquear esses neurônios. Curiosamente, os ratos tiveram um desempenho de memória melhor em duas tarefas específicas: reconhecendo novos objetos, e um teste de condicionamento do medo (o teste envolve uma associação entre estímulos e suas consequências adversas).

Além disso, quando os pesquisadores removeram completamente esses neurônios do cérebro, a memória dos ratos também melhorou a longo prazo. Por outro lado, uma atividade estimulada desses neurônios dificultava o desempenho da memória dos ratos.

pesquisadores Japoneses concluem que o processo neuronal pode um dia ser usado para tratar problemas de memória.

Essa descoberta, se verdadeira e confirmada por outros estudos similares, representa um grande avanço na compreensão de um mecanismo fundamental da memória.

A metodologia usada é rigorosa e os resultados são muito convincentes. Existem porém algumas ressalvas. De que forma podemos ter uma certeza absoluta de que esses neurônios estão especificamente envolvidos na limpeza de memórias e informações irrelevantes, em vez de apenas prejudicar o desempenho da memória?

Os neurônios da MCH quando ativados parece que apenas prejudicam a memória, e não necessariamente com um bom efeito.

Algo importante a considerar, os resultados não dizem muito sobre o papel positivo do esquecimento durante a retenção. Além disso, estamos falando da memória de ratos. Embora os modelos animais sejam indispensáveis ​​para os estudos da memória e sonhos, é muito cedo para estender essas descobertas à memória humana.

Por exemplo, em humanos, o papel do sono e sonhos na memória ainda não está claro. Além disso, o esquecimento de coisas também ocorre durante a recuperação de memórias e isso não é explicado por esta pesquisa.

No entanto, este novo estudo sobre como o sono faz o cérebro esquecer memórias abre portas para novos estudos sobre como melhorar nossa memória.

Ele mostra pela primeira vez que os neurônios da MCH estão fortemente envolvidos em piorar a memória. Em conclusão, enquanto estamos em uma trilha emocionante, graças a esta pesquisa, é altamente improvável que possamos melhorar a nossa memória humana inibindo alguns neurônios para lembrar onde ficou estacionado o seu carro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.